Práticas pedagógicas na Educação Infantil:algumas implicações do trabalho docente no desenvolvimento da linguagem oral

Autores

  • Priscila da Silva Rocha Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF
  • Amanda Valiengo Universidade Federal de São João del Rei/ UFSJ
  • Elieuza Aparecida de Lima Universidade Estadual Paulista/ UNESP

DOI:

https://doi.org/10.30905/rde.v6i1.382

Palavras-chave:

Educação; Educação Infantil; Linguagem oral; Gêneros orais.

Resumo

Este artigo tem como objetivo apresentar e discutir sobre implicações do trabalho docente no desenvolvimento da criança no contexto da Educação Infantil, especialmente no que se refere ao desenvolvimento da linguagem oral. A discussão parte de recortes dos resultados de uma pesquisa de mestrado concluída, em que se buscou identificar e analisar práticas pedagógicas nas quais os gêneros orais são instrumentos de ensino para o desenvolvimento da linguagem oral na Educação Infantil. Consoante com essa consideração, o estudo embasa-se em princípios da Teoria Histórico-Cultural para caracterizar e discutir a natureza social do desenvolvimento humano, considerando sua historicidade e a cultura como fonte da constituição da pessoa. Tratou-se de pesquisa realizada numa abordagem qualitativa com vistas nos pressupostos da pesquisa participante. Especialmente neste artigo, apresentam-se percepções de uma professora regente em uma turma de crianças de cinco anos da Educação Infantil de uma rede municipal de Minas Gerais. Os resultados apontam para a necessidade do fazer docente ser atividade; emergência de processos de formação continuada e reflexões sobre o papel da professora no desenvolvimento da linguagem oral infantil, de maneira a organizar situações, tempos, espaços e materiais oportunizando o uso dos gêneros orais.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Priscila da Silva Rocha, Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF

Mestra em Educação pela UFSJ. Professora da rede estadual de Minas Gerais. Estudante do curso de Letras pela Universidade Federal de Juiz de Fora - UFJF.

Amanda Valiengo, Universidade Federal de São João del Rei/ UFSJ

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Marília (2005). Concluiu Mestrado em Educação (2008) e Doutorado em Educação, com estágio em Portugal (2012) pela mesma Universidade. Pós-doutora pela Universidade Federal do Espírito Santo (2018). Atualmente, é professora Adjunta da Universidade Federal de São João Del Rei, MG, no Departamento de Ciências da Educação e no Mestrado em Educação. É pesquisadora na área de Educação Infantil, brincadeira e leitura para a infância. Líder do Grupo de Estudo e Pesquisa CRIA - Centro de respeito às infâncias e suas aprendizagens. Membro do grupo de pesquisa: Grupo de Estudos e de Pesquisa em Especificidades da docência na Educação Infantil (GEPEDEI, Unesp - Marília). Coordenadora de área no PIBID -Pedagogia. Desenvolve um projeto de extensão: CRIA, envolvendo a educação infantil e as artes. Foi professora na Universidade Federal dos Vales do Jequitinhonha e Mucuri, MG, nos Curso de Licenciatura em Pedagogia e Bacharelado em Humanidades (2013-2016). Atuou como Vice-coordenadora da Licenciatura em Pedagogia (2013-2015). Coordenou o subprojeto PIBID Interdisciplinar Ler e Ser (UFVJM-Campus JK), envolvendo três áreas de conhecimento: Educação Física, Letras e Pedagogia (2014-2016). Exerceu atividades de docência nas séries iniciais do Ensino Fundamental na Prefeitura de Mogi das Cruzes, SP, de Vera Cruz, SP e na rede estadual de Ensino do estado de São Paulo. Foi professora universitária na UNISUZ (Suzano) (2008-2013) e Universidade Brás Cubas (Mogi das Cruzes) (2012-2013). 

Elieuza Aparecida de Lima, Universidade Estadual Paulista/ UNESP

Possui Graduação em Pedagogia pela Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho - Campus de Marília (1996). Concluiu Mestrado em Educação (2001) e Doutorado em Educação (2005) pela mesma Universidade. Atualmente, exerce atividades de docência, pesquisa, extensão e gestão na Faculdade de Filosofia e Ciências (FFC) da Universidade Estadual Paulista - Campus de Marília (SP)., junto ao Departamento de Didática. É docente do curso de Pedagogia e do Programa de Pós-Graduação em Educação da FFC, Unesp, Marília, SP. Integra o quadro de assessores científicos "ad hoc" da Fundação de Amparo à Pesquisa do Estado de São Paulo (Fapesp). Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação Infantil, Formação e Atuação de Professore(a)s da/na Educação Infantil, e Didática, atuando principalmente nos seguintes temas: Docência na Educação Infantil, Formação de Professore(a)s para a Educação Infantil e Anos Iniciais do Ensino Fundamental, Currículo, Planejamento e Avaliação na Educação Infantil, Prática de Ensino, Didática, Educação e Desenvolvimento Infantis sob a perspectiva da Teoria Histórico Cultural, Formação de Leitores e Produtores de Textos. É membro líder do "Grupo de Estudos e Pesquisa sobre Especificidades da Docência na Educação Infantil" - GEPEDEI e membro do Grupo de Pesquisa: "Implicações Pedagógicas da Teoria Histórico Cultural", cadastrados junto ao CNPq.

Referências

AKURI, Juliana Guimarães Marcelino; LIMA, Elieuza Aparecida de; CASTRO, Rosane Michelli de. Sobre o currículo na educação infantil e os fundamentos da teoria histórico-cultural: questões e reflexões. Teoria e Prática da Educação, v. 21, n. 1, p. 15-27, nov. 2018.

ARENA, D. B.; ARENA, A. P. B. Palavras e seus sentidos em traduções de Marxismo e filosofia da linguagem. Revista Todas as letras (MACKENZIE. Online), v. 20, p. 223 - 235, 2018. Disponível em: http://editorarevistas.mackenzie.br/index.php/tl/article/view/9395 Acesso em: 05 de jan. 2021.


BAKHTIN, Mikhail /VOLOCHÍNOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem. 12.ed. São Paulo: Editora Hucitec, 2006.

BRANDÃO, Carlos Rodrigues; BORGES, Maristela Correa. A pesquisa participante: um momento da educação popular. Revista de Educação Popular, v. 6, n. 1, 2007.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE∕CEB nº 5/2009. Diretrizes Curriculares Nacionais para a Educação Infantil. Brasília, DF: Diário Oficial da União, 18 dez de 2009.

CASTRO, Rosane Michelli de; LIMA, Elieuza Aparecida de. Didática para a Educação Infantil: implicações do materialismo histórico dialético e da Teoria Histórico-Cultural. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v.12, n.35, p.121-142, jan./abril, 2012.

DORNELAS, Daniela Fernandes Lopes. Linguagem oral de crianças de zero a três anos: concepções e práticas de professoras de educação infantil. 144 f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Pontifícia Universidade Católica de Campinas, Campinas, 2017.

GATTI, Bernardete Angelina. Formação continuada de professores: a questão psicossocial. Cadernos de pesquisa, n. 119, p. 191-204, 2003.

______. Por uma política de formação de professores. Revista Pesquisa FAPESP, São Paulo, maio 2018. Entrevista concedida a Bruno de Pierro. Disponível em: https://revistapesquisa.fapesp.br/bernardete-angelina-gatti-por-uma-politica-de-formacao-de-professores/. Acesso em: 28 de fev. 2021.

LEONTIEV. Alexis. Nikolaevich. O desenvolvimento do psiquismo. 2.ed. São Paulo: Centauro, 2004.

______. Uma contribuição à teoria do desenvolvimento da psique infantil. In: VIGOTSKII, Lev Semionovitch, LURIA, Alexander Romanovich, LEONTIEV, Alexis. Nikolaevich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone: Edusp, p. 103-117, 2010.

LIBÂNEO, José Carlos. A aprendizagem escolar e a formação de professores na perspectiva da psicologia histórico-cultural e da teoria da atividade. Educar em Revista, Editora UFPR, n.24, p. 113-147, 2004.

MAGALHÃES, Cassiana. GIROTTO, Cyntia Graziella Guizelin Simões, SILVA, Greice Ferreira da. MELLO, Suely Amaral. Planejando a ação docente para o máximo desenvolvimento da infância. In: Sinara Almeida da; MELLO, Suely Amaral. (Org.). Teoria Histórico-Cultural na Educação Infantil: conversando com professoras e professores. 1.ed. Curitiba: CRV, 2017, v. 1, p. 219-230.

MELLO, Suely Amaral. Contribuições da Teoria Histórico-Cultural para a Educação da pequena infância. Revista Cadernos da Educação, n. 50, 2015.

______. Infância e Humanização: algumas considerações na perspectiva histórico-cultural. Perspectiva – Revista do Centro de Ciências da Educação, Florianópolis, v. 25, n. 1, p. 83-104, jan./jul., 2007.

______. A Escola da Vygotsky. In: CARRARA, Kester. (Org.). Introdução à Psicologia da Educação: seis abordagens. 1.ed. São Paulo: AVERCAMP, 2004, v. único, p. 135-155.

SACCOMANI, Maria Cláudia da Silva. A importância da educação pré-escolar para o desenvolvimento da linguagem oral e escrita: contribuições à luz da pedagogia histórico-crítica e da psicologia histórico-cultural. 342 f. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, Araraquara, 2018.

VIGOTSKII, Lev Semionovitch. Obras Escogidas III. Madrid: Visor, 1995.

______. Obras Escogidas IV. Madrid: Visor, 1996.

______. Aprendizagem e desenvolvimento intelectual na idade escolar. In: VIGOTSKII, Lev Semionovitch, LURIA, Alexander Romanovich, LEONTIEV, Alexis. Nikolaevich. Linguagem, desenvolvimento e aprendizagem. São Paulo: Ícone: Edusp, 2010, p. 103-117.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Sete aulas de L. S. Vigotski sobre os fundamentos da pedologia. Organização [e tradução] Zoia Prestes, Elizabeth Tunes, Claudia da Costa Guimarães Santana. – 1.ed. Rio de Janeiro: E-Papers, 2018a.

VIGOTSKI, Lev Semionovitch. Imaginação e criação na infância. Trad. Zóia Prestes e Elizabeth Tunes. São Paulo: Expressão Popular, 2018b.

______. A brincadeira e seu papel no desenvolvimento psíquico da criança. Revista Virtual de Gestão de Iniciativas Sociais. p. 23-36, jun. 2008.

______. A Construção do Pensamento e da Linguagem. São Paulo: Martins Fontes, 2001.

Arquivos adicionais

Publicado

2022-05-09

Como Citar

Rocha, P. da S., Amanda Valiengo, & Elieuza Aparecida de Lima. (2022). Práticas pedagógicas na Educação Infantil:algumas implicações do trabalho docente no desenvolvimento da linguagem oral. Devir Educação, 6(1), e–382. https://doi.org/10.30905/rde.v6i1.382

Edição

Seção

Dossiê tematico 1 - Desenvolvimento profissional docente, práticas pedagógicas e avaliação na educação infantil: questões para o debate