A experiência estética na formação de professores

  • Bruno Pucci Unimep
Palavras-chave: Experiência estética, Formação de professores, Reflexões estético-filosóficas, Interpretação de obras de arte, Mimese e racionalidade

Resumo

Este ensaio se propõe a abordar a temática “experiência estética na formação de professores”, em diálogo com as reflexões estético-filosóficas de Theodor Adorno e Walter Benjamin. Para atingir seu objetivo toma, como objeto de análise, a experiência formativa resultante do processo de interpretação de obras de arte. E os elementos metodológicos que, em forma constelatória, nos auxiliam na aproximação contemplativa de uma obra de arte, assim se posicionam:  obra de arte como um ser vivo; a obra de arte como tour de force; a mimese e a racionalidade na criação da obra de arte; a experiência estética é mais que uma vivência; a genuína experiência estética deve ser filosofia ou, então, não existe; a obra de arte como uma mônada de formação.

Referências

Referências

ADORNO, Theodor. W. Minima Moralia. Trad. Luiz Eduardo Bicca. São Paulo: Editora Ática, 1992.

______________. O Ensaio como Forma. In: ADORNO, Theodor. W. Notas de Literatura I. Trad. Jorge de Almeida. São Paulo: Duas Cidades; Editora 34, 2003.

______________. Dialética Negativa. Trad. Marco Antonio Casanova. São Paulo: EDUNESP, 2009.

______________. Teoria Estética. 2ª ed. Trad. Artur Morão. Lisboa: Edições 70, 2011.


______________. Estética (1958/59). Trad. Silvia Schwarzböck. Buenos Aires: Las
Cuarenta, 2013.

AQUINO, Luiz C. A. de; PUCCI, Bruno; ROMEIRO, Artieres E. A obra de arte como utopia. In: FREITAS, Verlaine; COSTA, Rachel; PAZETTO, Debora. O Trágico, o Sublime e a Melancolia, Vol 2, Belo Horizonte: Relicário Edições, 2016, p. 139-148.

AQUINO, Luiz C. A. de; PUCCI, Bruno. Amor e Enigma em Drummond de Andrade: ensaio de interpretação, 2018 (Inédito).

BENJAMIN, Walter. Treze teses contra Esnobes. 1928. Acesso: 19/03/2018. In: https://ditirambospoesia.wordpress.com/2012/09/13/treze-teses-contra-esnobes-walter-benjamin.

_________________. Sobre Alguns Temas em Baudelaire. In: BENJAMIN, Walter. Charles Baudelaire: um lírico no auge do capitalismo. Obras Escolhidas III. Trad. José Carlos M. Barbosa e Hemerson A. Baptista. São Paulo: Editora Brasiliense, 1989 (Nota de Rodapé n. 12, p. 146).

CAVAGGIONI, Gloria B.; PUCCI, Bruno; CAMPOS, Luís F. A. A. Cuitelinho: memória, tradição e saudades, 2018 (Inédito).

PUCCI, Bruno. A Com(tra)posição Arte-Filosofia. In: Comunicações: Revista do Programa de Pós-Graduação em Educação da UNIMEP, Piracicaba, SP, v. 06, n.02, p. 235-243, 1999.

_____________. Um encontro de Adorno e Nietzsche nas Minima Moralia. In: Impulso, Revista da Faculdade de Ciências Humanas da UNIMEP, Piracicaba, SP: a 1ª. versão se deu no v. 12, n.28, p. 111-122, 2001; a 2ª. versão no v. 19, p. 63-74, 2009.

_____________. A Filosofia e a Música na formação de Adorno. In: Revista Educação e Sociedade. Campinas, vol. 24, n. 83, p. 377-389, 2003.

_____________. Estética e Alteridade: Beckett, Adorno e a contemporaneidade. In: FÁVERO, Altair A.; DALBOSCO, Claudio A.; MARCON, Telmo (Orgs.). Sobre Filosofia e Educação: racionalidade e tolerância”, Editora da Universidade de Passo Fundo, 2006.

_____________. A “alegoria da esperança” no Doutor Fausto, a quatro mãos. In: Zuin, A. A. S.; Durão, F. A.; Vaz, A. F.. (Org.). Indústria Cultural Hoje. São Paulo: Boitempo, 2008, v. 1, p. 147-162.

_____________. CERASOLI, Josianne F. Afinidades eletivas: os irmãos Taviani recriam Goethe. In: LOUREIRO, Robson; ZUIN, Antonio A. S. (Orgs.). A Teoria Crítica vai ao Cinema. Vitória, ES: Editora da Universidade Federal do Espírito Santo, 2010, p. 177-204.

_____________. Para Rosa com Adorno: a luta agônica da palavra e do conceito em busca do 'quem' das coisas. In: Revista Artefilosofia (UFOP), n. 08, 2010, p.122-133; e, posteriormente, como capítulo do livro organizado por MWEWA, Christian; SÀ, Ana L.;. VAZ., Alexandre F. O verso do anverso: teoria, crítica e literatura africana. São Leopoldo, RS: Editora Nova Harmonia, 2012, p. 191-204.

_____________. Os anos de aprendizado de Wilhelm Meister e a questão da Bildung em Theodor Adorno. In: WERLANG, Julio C.; ROSI, Nilva. (Orgs.). Theodor Adorno: diálogos filosóficos em educação, ética e estética. 1ªed.Passo Fundo, RS: Editora do IFIBE, 2011, p. 13-42.

_____________; MARCON, Gilberto B. O non-sens e a mútua dependência das personagens de Beckett em Fim de Partida. In: Revista Artefilosofia, (UFOP), v. 13, p. 132-146, 2012.

_____________; DELA VALE, André; ROMEIRO, Artieres. Cara-de-Bronze, de Guimarães Rosa: as toadas, os diálogos, a poesia, o enigma. In: Revista Artefilosofia (UFOP), v. 17, p. 91-109, 2014.

_____________ ; AQUINO, Luiz Carlos Andrade de; ROMEIRO, Artieres Estevão. A Obra de Arte como Práxis. In: Revista Artefilosofia. Ouro Preto: UFOP, n. 19 (2015), pp. 156-171.

_____________; CAVAGGIONI, Gloria B.; CAMPOS, Luís F. A. A. O Recado do Morro: a estória da experiência formativa de Pedro Orósio, 2018 (inédito).

______________; AQUINO, Luiz C. A. de; PUCCI, Renata H. O literato e o filósofo em Buriti, de Guimarães Rosa: as com(tra)posições estético-filosóficas na construção do amor e da vida, 2018 (inédito).

ROSA, João G. Recado do Morro. In: Corpo de Baile: edição comemorativa 50 Anos (1956-2006), Rio de Janeiro: Editora Nova Fronteira, v. 2, p. 389-467, 2006.

SCHELLING, F. W. J. System des transzendentalen Idealismus. Trad. Romero Alves Freitas. In DUARTE, R. (Org.) O Belo Estético: textos clássicos de estética. Belo Horizonte: Editora UFMG, 1997, p.147.
Publicado
2018-11-28
Seção
Artigos de pesquisa