Expectativas profissionais e percepções dos concluintes: formação e atuação de pedagogos nos espaços não escolares

  • Luciana Silva Dias Universidade Federal da Paraíba - UFPB
  • Douglas Pereira da Costa Logos University International- MI- FL (USA)
  • Maria das Dôres de Sousa Universidade Federal do Piauí - UFPI
Palavras-chave: Curso de Pedagogia, Pedagogia, Campo de atuação

Resumo

Este trabalho tem como objetivo refletir sobre as expectativas profissionais e as percepções dos concluintes sobre a qualidade da formação acadêmica do curso de Pedagogia, no que tange, a atuação em espaços não escolares, do Campus Senador Helvídio Nunes de Barros da Universidade Federal do Piauí. A pesquisa tem caráter qualitativo e foi desenvolvida junto a esses graduandos. Este estudo se subsidia em aportes teóricos como, Severo (2015), Libâneo (2008), Saviani (2007), Franco (2008), dentre outros. Portanto, as informações obtidas através da análise dos questionários, apontam que os concluintes, em sua maioria, estão insatisfeitos e suas expectativas ao longo do curso não foram atingidas, pelo fato do curso ter como base a docência, já que muito dos estudantes almejam trabalhar nos espaços não escolares.

Biografia do Autor

Luciana Silva Dias, Universidade Federal da Paraíba - UFPB

Mestre em Educação, Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, Paraíba, Brasil.

Douglas Pereira da Costa, Logos University International- MI- FL (USA)

Mestre em Educação, Logos University International, Miami, Flórida, EUA.

Maria das Dôres de Sousa, Universidade Federal do Piauí - UFPI

Doutora em Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte (2012), Mestrado em Educação pela Universidade Federal do Piauí (2002), Especialização em Ensino pela Universidade Federal do Piauí (1984), Graduada em Bacharelado em Ciências Sociais - Sociologia pela Universidade Federal da Paraíba (1980). Professora - Associada 4 da Universidade Federal do Piauí. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em Educação popular. Desenvolve estudos sobre identidade e docência, sociologia no ensino médio, movimentos sociais, juventude, práticas educativas. É pesquisadora do Grupo de Estudos e Pesquisas em Teorias e Práticas Pedagógicas (CSHNB/UFPI), especificamente nas linhas de investigação em educação, diversidades e movimentos sociais.

Referências

BARDIN, Laurence. Análise de conteúdo. 70 ed. Lisboa: Portugal, 2011.

BRASIL. Ministério da Educação. Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares nacionais para o curso de Graduação em Pedagogia. Resolução n°1 de 15 de maio de 2006. Brasília: MEC, 2006.

DIAS, Luciana Silva. Processos de planejamento didático em Educação Social: significados e estratégias. 2020. 137 p. Dissertação (mestrado em educação), Universidade Federal da Paraíba, João Pessoa, 2020.

FRANCO, Maria Amélia Santoro. Pedagogia como ciência da educação. 2 ed. São Paulo: Cortez, 2008.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do Oprimido. 17 ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

GIL, Antônio Carlos. Métodos e técnicas de pesquisa social. 6 ed. São Paulo: Atlas, 2010.

KUENZER, Acácia Zenaída. As diretrizes Curriculares para o curso de Pedagogia: uma expressão da epistemologia da prática. XIII ENDIPE. Anais. ISBN: 85-373-0079-9. Recife: Bagaço, 2006.

LIMA, Maria Socorro Lucena. A hora da prática: reflexões sobre o estágio supervisionado e ação docente. 2. Ed. Fortaleza: Edições Demócrito Rocha, 2001.

LIBÂNEO, José Carlos. Pedagogia e pedagogos, para quê? 8 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

LIBÂNEO, José Carlos. PIMENTA, Selma Garrido. Formação de profissionais da educação: visão crítica e perspectivas de mudança. In: PIMENTA, Selma Garrido (Org.) Pedagogia e pedagogos: caminhos e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2002.

PÉREZ SERRANO, Gloria. Investigación cualitativa: retos e interrogantes. 5 ed. La Muralla, 2011, p. 133-157.

PIMENTA, Selma Garrido. Pedagogia e pedagogos: caminhos e perspectivas. São Paulo: Cortez, 2011. p. 155- 197.

RICHARDSON, Roberto Jarry. Métodos e técnicas. 3.ed. São Paulo: Atlas, 1999.

RIOS, Terezinha Azeredo. Ética e Competência. 5ª ed. São Paulo: Cortez, 1997. p. 45-67.

SCHIMIED-KOWARZIK, Wolfdietrich. Pedagogia Dialética. São Paulo: Brasiliense, 1983.

SHIMITZ, Taís. O pedagogo e a educação contemporânea: muitos desafios. Curitiba: Intersaberes, 2013.
SAMPIERI, Roberto Hernandez; COLLADO, Carlos Fernández; LUCIO, María del Pilar Baptista. Metodología de la investigación. 3. ed. México: McGraw Hill, 2010.
SEVERO, José Leonardo Rolim de Lima. A significação da Pedagogia: discurso curricular, representações sociais e perspectivas de ensino na formação inicial de pedagogos. Dissertação (Mestrado em Educação) Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2012. Disponível em: http://tede.biblioteca.ufpb.br/bitstream/tede/4667/1/arquivototal.pdf. Acesso em: 06 jun.2019.

SEVERO, José Leonardo Rolim de Lima. Educação não escolar como campo de práticas pedagógicas. Revista Brasileira Estudos Pedagógicos. Brasília, v. 96, n. 244, p. 561-576, set./dez. 2015.
Disponível: http://www.scielo.br/scielo.php?pid=S217666812015000300561&script=sci_abstract&tlng=pt. Acesso em: 22 set.2019.

SEVERO, José Leonardo Rolim de Lima. Marcos regulatório das políticas curriculares do curso de pedagogia no Brasil (1939-2006): tramas históricas da (des)configuração da pedagogia. In: IX Seminário nacional de estudos e pesquisas “história, sociedade e educação no Brasil” Universidade Federal da Paraíba. João Pessoa, 2012 Disponível: http://www.histedbr.fe.unicamp.br/acer_histedbr/seminario/seminario9/PDFs/2.22.pdf. Acesso em: 22 abril.2019.
Publicado
2020-11-29
Como Citar
Silva Dias, L., Pereira da Costa, D., & Sousa, M. das D. de. (2020). Expectativas profissionais e percepções dos concluintes: formação e atuação de pedagogos nos espaços não escolares. Devir Educação, 4(2), 328-342. https://doi.org/10.30905/ded.v4i2.295