A estratégia da ressemiotização e o ensino de leitura: contribuições para a formação de professores

  • Helena Maria Ferreira Ufla

Resumo

Com a disseminação das tecnologias digitais e das interações via Internet, a atividade de leitura assume novas configurações. Problematizar o processo de ensino-aprendizagem da leitura, articulando-o com o uso de tecnologias, configura-se como uma tarefa complexa, dada a necessidade de considerar várias questões que estão implicadas nas práticas sociais de linguagem. Assim, o objetivo deste trabalho é analisar os procedimentos de ressemiotização utilizados por alunos de Ensino Fundamental, em uma atividade de leitura/produção de fábulas, em suporte textual que congrega diferentes semioses. Para a consecução do trabalho, apresento  alguns conceitos basilares para a questão estudada. Além disso, busco discutir a temática do ensino da leitura em suportes digitais. Por fim, analiso os procedimentos utilizados pelos alunos em uma atividade de produção de texto. A partir da análise empreendida, pude observar que a alteração do suporte possibilitou a exploração de imagens, sons, palavras, entonação, articulação das imagens etc, além do enfrentamento em relação ao manuseio de recursos tecnológicos. Essas situações, (re)significadas pelos alunos, representam possibilidades para a ampliação de habilidades relacionadas aos multiletramentos. Desse modo, considero que a formação docente deve estar assentada em orientação teórico-metodológica para o trabalho com a leitura em sala de aula, para propiciar a adoção de pedagogias linguísticas capazes de formar um leitor proficiente, de modo a atender às várias demandas de leitura trazidas pelas tecnologias digitais.

Palavras-chave: Ressemiotização. Leitura. Multimodalidade. (Multi)letramentos. Formação de professores.

Publicado
2018-05-05