O papel das famílias no programa nacional de fortalecimento dos conselhos escolares

  • Adriana Grabner Corrêa Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI
  • Letícia Casanova Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI
  • Valéria Silva Ferreira Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI
Palavras-chave: conselho escolar, família, participação

Resumo

As relações escolas-famílias constituem-se a partir de diferentes saberes, interesses e estratégias, fruto das interações complexas entre diferentes atores e o governo brasileiro investiu nessa relação a partir da elaboração do Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares. O Programa disponibiliza 12 cadernos que subsidiam oficinas e cursos ofertados aos membros dos Conselhos Escolares de cada instituição educativa. Esses documentos representam interesses, jogos de poder e sistemas que estabelecem formas sistemáticas dos discursos nos documentos da política. Neste texto, analisamos essas publicações com o intuito de identificar o papel das famílias e mapear as propostas de participação dos pais. Os resultados apontam que os cadernos enfatizam a participação da família em vários momentos de forma indefinida e responsabilizam os pais pelo sucesso na aprendizagem. De uma forma geral, a relação que se estabelece é assimétrica e os documentos oficiais legitimam a força da escola em anunciar e determinar como a família deve agir.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adriana Grabner Corrêa, Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI

Graduanda de Psicologia pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI.

Letícia Casanova, Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI

Doutora em Educação pela Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI e pesquisadora do grupo de pesquisa Contextos da Educação da Criança na mesma Universidade – Itajaí (SC), Brasil.

Valéria Silva Ferreira, Universidade do Vale do Itajaí – UNIVALI

Doutora em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo, é professora pesquisadora permanente do Programa Pós-Graduação em Educação da UNIVALI (Mestrado e Doutorado) e lidera o grupo de pesquisa Contextos da Educação da Criança. Coordena o Programa de Pós-Graduação em Educação, Mestrado e Doutorado da UNIVALI.

Referências

ADRIÃO, T.; CAMARGO, R. B. de. A gestão democrática na Constituição Federal de 1988. In: OLIVEIRA, R. P. de; ADRIÃO, T. (Orgs.). Gestão, financiamento e direito à educação: análise da LDB e da Constituição Federal. São Paulo: Xamã, 2002. p. 69-78.

BALL, S. J. Educação Global S.A.: novas redes políticas e o imaginário neoliberal. Tradução Janete Bridon. Ponta Grossa: UEPG, 2014.

______. Performatividades e fabricações na economia educacional: rumo a uma sociedade performativa. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 35, n. 2, p. 37-55, maio/ago. 2010.

BELL, J. Como realizar um projecto de investigação: um guia para a pesquisa em Ciências Sociais e da Educação. Lisboa: Gradiva, 1997.

BONDIOLI, A.; SAVIO, D. Participação e qualidade em educação da infância: percursos de compartilhamento reflexivo em contextos educativos. Tradução Luiz Ernani Fritoli. Curitiba: UFPR, 2013.

BRASIL. Constituição (1988). Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, Centro Gráfico, 1988.

______. Lei Nº 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Legislativo, Brasília, DF, 23 dez. 1996. Seção 1, n. 248, p. 27833-27841.

______. Portaria Nº 2.896, de 16 de setembro de 2004. Diário Oficial [da] República Federativa do Brasil, Poder Executivo, Brasília, DF, 19 set. 2004a. Seção 2, n. 180, p. 7.
______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares. Conselhos Escolares: Uma estratégia de gestão democrática da educação pública. Novembro de 2004b. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares. Conselho Escolar e a aprendizagem na escola. Novembro de 2004c. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares. Conselho Escolar, gestão democrática e escolha do diretor. Novembro de 2004d. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares. Conselhos Escolares: democratização da escola e construção da cidadania. Novembro de 2004e. Disponível em: . Acesso em: 24 fev. 2017.

______. Ministério da Educação. Secretaria de Educação Básica. Programa Nacional de Fortalecimento dos Conselhos Escolares. Conselhos escolares. 2016. Disponível em: . Acesso em: 5 mar. 2017.

CAMPOS, M. M.; HADDAD, S. O direito humano à educação escolar pública de qualidade. Centre for Brazilian Studies, University of Oxford, Working paper, 2005. Disponível em: . Acesso em: 9 fev. 2010.

CURY, C. R. J. O Conselho Nacional de Educação e a gestão democrática. In: OLIVEIRA, D. A. (Org.). Gestão democrática da educação: desafios contemporâneos. 8. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2008. p.199-206.

DOURADO, L. F.; OLIVEIRA, J. F. de. A qualidade da educação: perspectivas e desafios. Cadernos Cedes, Campinas, v. 29, n. 78, p. 201-215, maio/ago. 2009.

FERRAROTTO, L.; MALAVASI, M. M. S. A relação família-escola como alvo das atuais políticas públicas educacionais: uma discussão necessária. Educação: Teoria e Prática, Rio Claro, v. 26, n. 52, p. 232-246, ago. 2016.

FLORES, J. G. Análisis de datos cualitativos – Aplicaciones a la investigación educativa. Barcelona: PPU, 1994.

FOUCAULT, M. Hermenêutica do sujeito. 3 ed. São Paulo: Martins Fontes, 2010.
______. Não ao sexo rei. In: MACHADO, R. (Org.). Microfísica do poder. 2. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2015.

______. Estratégia, Poder-Saber. In: MOTTA, Manoel Barros da. (Org.). Tradução Vera Lucia Avellar Ribeiro. Ditos e escritos, volume IV: Estratégia, Poder-Saber. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2012.

GHEDIN, E.; FRANCO, M. A. S. Questões de método na construção da pesquisa em educação. São Paulo: Cortez, 2008.

LAHIRE, B. O sucesso escolar nos meios populares: as razões do improvável. São Paulo: Ática, 1997.

MOSS, P. Para além do problema com qualidade. In: MACHADO, M. L. (Org.). Encontros e desencontros em educação infantil. São Paulo: Cortez, 2002. p. 17-25.

MURANAKA, M. A. S.; MINTO, C. A. Organização da educação escolar. In: MINTO, C. A. (Org.). Gestão, financiamento e direito à educação. 2. ed. São Paulo: Xamã; 2001. p. 45-68.

NOGUEIRA, M. A. Família e escola na contemporaneidade: os meandros de uma relação. In: REUNIÃO ANUAL ANPED, 28., 2005, Caxambu (MG). Anais eletrônicos... Caxambu: Centro de Convenções, 2005. Disponível em: . Acesso em: 6 jun. 2009.

PARO, V. H. O conselho de escola na democratização da gestão escolar. In: ______. Escritos sobre educação. São Paulo: Xamã, 2006. p. 79-89.

RESENDE, T. de F.; SILVA, G. F. A relação família-escola na legislação educacional brasileira (1988-2014). Ensaio: Avaliação e Políticas Públicas em Educação, Rio de Janeiro, v. 24, n. 90, p. 30-58, jan./mar. 2016.

SARACENO, C.; NALDINI, M. Sociologia da família. Lisboa: Estampa, 2003.

SILVA, P. Escola-família, uma relação armadilhada – Interculturalidade e relações de poder. Porto: Afrontamento, 2003.
Publicado
2021-11-27
Como Citar
Adriana Grabner Corrêa, Casanova, L., & Valéria Silva Ferreira. (2021). O papel das famílias no programa nacional de fortalecimento dos conselhos escolares. Devir Educação, 5(2), 207-223. https://doi.org/10.30905/rde.v5i2.488