O novo papel da literatura, a técnica e a relação de ensino e aprendizagem

  • Nivaldo Medeiros Diogenes Colégio Agostiniano Mendel
Palavras-chave: Ensino, Literatura, RPG, Tradução intersemiótica.

Resumo

Tendo em vista os novos modelos de educação, centrados no uso das tecnologias, este trabalho, fruto de pesquisa de pós-doutoramento, busca compreender a relação entre a literatura e os jogos eletrônicos enquanto estratégia de ensino-aprendizagem. Nessa perspectiva, elenca como objeto de pesquisa o livro-game “Memórias de um sargento de milícias”, de Manuel Antônio de Almeida, assumindo como objetivos analisar as possibilidades de recriação literária a partir da tradução intersemiótica entre o livro e o game e discutir a relevância das novas tecnologias para o incentivo à leitura e à produção de textos por parte dos alunos, tanto quanto seu potencial como estratégia pedagógica a ser utilizada pelo professor. Fundamentam essa discussão Johan Huizinga, no que tange ao conceito de jogo, Pierre Lévy, na interação homem-tecnologia e Sônia Rodrigues, na linguagem RPG. Espera-se, desse modo, contribuir para com o processo contínuo de aprimoramento do ensino e aprendizagem.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Nivaldo Medeiros Diogenes, Colégio Agostiniano Mendel

Pós-doutor em letras – Universidade Presbiteriana Mackenzie (UPM); Professor de literatura nos colégios Agostiniano Mendel (SAEA), São Miguel Arcanjo (SAMIAR) e Secretaria Estadual de Educação do Estado de São Paulo (SEE). 

Referências

ALMEIDA, Manuel Antônio de. Memórias de um sargento de milícias. São Paulo: Martin Claret, 2006.

DOMINGUES, Diana (Org.). A arte no século XXI: a humanização das tecnologias. São Paulo: UNESP, 1997.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido. 50. ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 2011.

HUIZINGA, Johan. Homo ludens: o jogo como elemento da cultura. 7. ed. São Paulo: Perspectiva, 2012.

LEÃO, Lúcia. O labirinto da hipermídia: arquitetura e navegação no ciberespaço. São Paulo: Iluminuras, 1992.

LEVY, Pierre. As tecnologias da inteligência. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

_____. Cibercultura. Trad. Carlos Irineu da Costa. São Paulo: Editora 34, 1999.

_____. O que é virtual. São Paulo: Editora 34, 1996.

LIBÂNEO, José Carlos. Adeus professor, adeus professora? Novas exigências educacionais e profissão docente. 5. ed. São Paulo: Cortez, 2001.

MACHADO, Arlindo. Máquina e imaginário: o desafio das poéticas tecnológicas. São Paulo: Edusp, 1996.

MANGUEL, Alberto. Uma história de leitura. Trad. Pedro Maia Soares. São Paulo: Companhia das Letras, 2006.

_____. Lendo imagens: uma história de amor e ódio. Trad. Rubens Figueiredo et al. São Paulo: Companhia das Letras, 2001.

OLINTO, H. K.; SCHOLLHAMMER, K. E. (Orgs.). Literatura e mídia. São Paulo: Loyola, 2002.

PLAZA, Julio. Tradução intersemiótica. Trad. Stella Regina A. A. dos Santos e Plínio Martins Filho. São Paulo: Perspectiva, 2003.

PLAZA, Julio; TAVARES, Mônica. Os processos criativos com os meios eletrônicos. São Paulo: Hucitec, 1998.

_____. Arte e Interatividade: autor-obra-recepção. Maio de 2000. Disponível em: http://www.plural.com.br/jplaza/texto01.htm. Acesso em: 10/11/2008. Também em: Acesso em: 20/03/2011.

SANTAELLA, Lucia; NOTH, Winfried. Imagem: cognição, semiótica, mídia. 2. ed. São Paulo: Iluminuras, 1999.

SANTIAGO, Celso. Memórias de um sargento de milícias: livro-game. Julho de 2013. Disponível em: https://www.facebook.com/Livro-e-Game-415867665137481/> Acesso em 10/07/2015.
Publicado
2021-05-29
Como Citar
Diogenes, N. M. (2021). O novo papel da literatura, a técnica e a relação de ensino e aprendizagem . Devir Educação, 5(1), 43-62. https://doi.org/10.30905/rde.v5i1.336
Seção
Artigos de fluxo contínuo