A implantação da EaD: Um estudo sobre os dispositivos legais e a expansão do curso de Pedagogia

  • Flavia Aparecida Machado Fortes Universidade São Francisco - USF
  • Adair Mendes Nacarato Universidade São Francisco - USF
Palavras-chave: Graduação, Educação a Distância, Legislação da educação

Resumo

Este estudo centra-se na análise do crescimento e da implantação da Educação a Distância no Brasil. Para isso, realizou-se um levantamento a partir de documentos oficiais divulgados pelo Ministério da Educação (MEC) e pela Associação Brasileira de Educação a Distância (Abed), criando, assim, um histórico cronológico de acontecimentos e dados que envolvem o ensino superior na modalidade de educação a distância. O objetivo deste artigo[1] é conhecer e problematizar a implantação de cursos superiores EaD no Brasil. Utilizou-se análise documental, em documentos datados do período de 1996 a 2017. Constatou-se que a busca por cursos de graduação a distância vem aumentando ano a ano, destacando-se a procura por cursos de licenciatura, e o curso de Pedagogia foi o que liderou as matrículas realizadas nos anos de 2016 e 2017.  A análise possibilitou concluir que a expansão e a flexibilização da EaD, sob o controle de instituições privadas, e o modo como as políticas públicas atuam nessa modalidade de formação superior evidenciam a forte influência de modelos neoliberais na educação brasileira. Atribui-se ao sujeito a responsabilidade por sua formação e ao estudante, a busca de uma formação profissional, mas, dadas as suas condições financeiras, opta por cursos na modalidade EaD, por serem mais acessíveis financeiramente.

 

[1] Este artigo compõe uma pesquisa de doutorado, no modelo multipaper, realizada com o apoio financeiro da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior – Brasil (CAPES).

 

Biografia do Autor

Flavia Aparecida Machado Fortes, Universidade São Francisco - USF

Graduada em Pedagogia e Psicologia, mestre em Semiótica, Tecnologia da Informação e Educação e doutoranda em Educação pela Universidade São Francisco, campus Itatiba/SP.

Adair Mendes Nacarato, Universidade São Francisco - USF

Licenciada em Matemática, mestre e doutora em Educação pela Unicamp, atua no Programa de Pós-Graduação Stricto Sensu em Educação da Universidade São Francisco, campus Itatiba/SP, na linha de pesquisa Educação, Sociedade e Processos Formativos.

Referências

ABED. Anuário Brasileiro Estatístico de Educação Aberta e a Distância – 2005. São Paulo: Instituto Monitor, 2005.

ABED. Censo EaD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2015. Curitiba: Ibpex, 2016.

ABED. Censo EaD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2016. Curitiba: Ibpex, 2017.

ABED. Censo EaD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2017. Curitiba: InterSaberes, 2018.

ANHANGUERA. Site Institucional. 2019. Disponível em: Acesso 20 set 2019.

AZEVEDO, D. R. O Aluno Virtual: perfil e motivação. Florianópolis: Universidade do Sul de Santa Catarina, 2007.

BOURDIEU, Pierre (org). A miséria do mundo. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2001.

BRASIL. Portaria n.º 11, de 20 de junho de 2017. Disponível em: http://abmes.org.br/arquivos/legislacoes/Port-Normativa-011-2017-06-20.pdf Acesso em: 17 set. 2019.

BRASIL. Lei n.º 9.394, de 20 de dezembro de 1996. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Decreto n.º 2.494, de 10 de fevereiro de 1998. Disponível em: Acesso em: 21 mai. 2017.

BRASIL. Decreto n.º 2.561, de 27 de abril de 1998. Disponível em: Acesso em: 17 set. 2019.

BRASIL. Portaria MEC n.º 335, de 6 de fevereiro de 2002. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Portaria n.º 4.059, de 10 de dezembro de 2004. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Decreto n.º 5.622, de 19 de dezembro de 2005. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Documento de Recomendações “Ações Estratégicas em Educação Superior a Distância em Âmbito Nacional”. BRASILIA: GTEADES/MEC/SESu, 2005. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Portaria n.º 873, de 7 de abril de 2006. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Decreto nº 5.800, de 06 de junho de 2006. Disponível em: Acesso em: 17 set. 2019.

BRASIL. Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância. Brasília: MEC, 2007. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Parecer n.º 195, de 13 de setembro de 2007. Disponível em: Acesso em: 17 set. 2019.

BRASIL. Parecer n.º 197, de 13 de setembro de 2007. Disponível em: Acesso em: 17 set. 2019.

BRASIL. Portaria n.º 2, de 10 de janeiro de 2007. Disponível em: Acesso em: 17 set. 2019.

BRASIL. Relatório de Gestão 2008. Secretaria de Educação a Distância. Brasília: MEC, 2008. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Parecer n.º 564, de 10 de dezembro de 2015. Disponível em: Acesso em: 17 set. 2019.

BRASIL. Resolução n.º 1, de 11 de março de 2016. Disponível em: Acesso em: 20 mai. 2017.

BRASIL. Decreto n.º 9.057/2017, de 25 de maio de 2017. Disponível em: Acesso em: 06 ago. 2018.

CASTELLS, Manuel. A galáxia da Internet: reflexões sobre a internet, os negócios e a sociedade. 1 ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar ,2003.

CRUZEIRO DO SUL. Site Institucional. 2019. Disponível em: Acesso em: 20 set. 2019.

DARDOT, Pierre; LAVAL, Christian. A nova razão do mundo: ensaio sobre a sociedade neoliberal. 1 ed. São Paulo: Boitempo, 2016.

GATTI, Bernardete Angelina (org). Professores do Brasil: impasses e desafios. 1 ed. Brasília: UNESCO, 2009.

LAVAL, Christian. A Escola não é uma empresa: O neoliberalismo em ataque ao ensino público. 1. ed. Londrina: Editora Planta, 2004.

LOPES, Luis Fernando; PEREIRA, Maria de Fatima Rodrigues. O que e o quem da EaD. In: PEREIRA, Maria de Fatima Rodrigues; MORAES, Raquel de Almeida; TERUYA, Teresa Kasuco (org). Educação a Distância (EaD): Reflexões críticas e práticas. Uberlândia: Navegando Publicações, 2017, p. 9-23.

MILL, D. Dicionário Crítico de Educação e Tecnologias e de Educação a Distância. 1 ed. São Paulo: Papirus, 2018.

PEQUENO, Mauro. Qual é o papel da ABED na discussão da qualidade da EaD no Brasil? In: ABED. Censo EaD.BR: Relatório Analítico da Aprendizagem a Distância no Brasil 2017. Curitiba: InterSaberes, 2018. p. 13-15.

PIMENTEL, Nara. A modalidade a distância no Brasil: aspectos conceituais, políticos e tecnológicos. In: PEREIRA, Maria de Fatima Rodrigues; MORAES, Raquel de Almeida; TERUYA, Teresa Kasuco (org). Educação a Distância (EaD): Reflexões críticas e práticas. Uberlândia: Navegando Publicações, 2017, p.25-39.

UNOPAR. Site Institucional. 2019. Disponível em: Acesso em: 20 set. 2019.
Publicado
2020-11-29