Violência, fracasso escolar e juventude periférica: contribuições da psicologia escolar para a formação docente continuada

  • Larissa Figueiredo Salmen Seixlack Bulhões UFLA - Universidade Federal de Lavras
Palavras-chave: psicologia escolar, formação docente, protagonismo juvenil, violência de Estado

Resumo

Estudos sobre a história da Psicologia Escolar como campo de conhecimento no Brasil tem apontado descompassos teórico-práticos nas produções da área, gerados pelo distanciamento entre o/a psicólogo/a e a realidade concreta das instituições de ensino. Este cenário corrobora com a propagação da expectativa clínica e patologizante referente à atuação do/a psicólogo/a frente às demandas das instituições de ensino. Portanto, as escolas solicitam a intervenção desse/a profissional esperando que as queixas referentes ao fracasso escolar, à indisciplina e à violência redundem em diagnósticos para os/as estudantes, isentando de responsabilidade as relações interpessoais que permeiam a lógica institucional. Por meio de um relato de intervenção, o presente artigo visa contribuir para a superação desta perspectiva médica e individualizante do trabalho do/a psicólogo/a escolar no contexto da formação docente continuada. A partir da demanda institucional, a intervenção em tela voltou-se para a temática das relações entre juventude, violência e fracasso escolar.  Os desafios enfrentados gravitaram em torno da superação da expectativa diagnóstica da instituição e na desconstrução do padrão ideal de bom/boa aluno/a. O conteúdo formativo consistiu em: conhecer os/as estudantes para além dos muros da escola; adotar a realidade dos/as estudantes como ponto de partida da intervenção; trabalhar a cultura periférica dentro da escola; apoiar a organização coletiva como meio para transformações objetivas. Os resultados obtidos apontaram para a transformação das relações interpessoais entre os/as docentes e os/as alunos/as envolvidos/as, os/as quais conquistaram espaços de expressão da cultura periférica na instituição, bem como de representatividade dos interesses estudantis.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Larissa Figueiredo Salmen Seixlack Bulhões, UFLA - Universidade Federal de Lavras

Doutora em educação, Universidade Federal de Lavras, Lavras, Minas Gerais, Brasil.

Referências

BRASIL. Congresso Nacional. Comissão parlamentar de inquérito destinada a apurar as causas, razões, consequências, custos sociais e econômicos da violência, morte e desaparecimento de jovens negros e pobres no Brasil. Relatório final. Presidente: Reginaldo Lopes. Relatora: Rosangela Gomes. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 2015.

GUZZO, R. S. L., MEZZALIRA, A. S. C., MOREIRA, A. P. G., TIZZEI, R. P. & SILVA NETO, W. M. de F. Psicologia e Educação no Brasil: uma visão da história e possibilidades nessa relação. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26(spe), 131-141, 2010.

MACHADO, A. M. Avaliação psicológica: mudanças necessárias. In E. R. TANAMACHI, M. L. ROCHA & M. P. R. PROENÇA (Orgs), Psicologia e Educação: desafios teórico-metodológicos (pp. 143-167). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.

MACHADO, A. M. Exercer a postura crítica: desafios no estágio em Psicologia Escolar. Psicologia Ciência e Profissão, 34(3), 761-773, 2014.

MARINHO-ARAÚJO (Org.) Psicologia Escolar: Novos cenários e contextos de pesquisa, formação e prática. (pp. 93 -114). Campinas, SP: Alínea, 2015.

MEIRA, M. E. M. Incluir para continuar excluindo: a produção da exclusão na educação brasileira à luz da Psicologia Histórico-Cultural. In M. E. M. MEIRA, M. G. D. FACCI & S. C. TULESKI (Orgs), A exclusão dos “incluídos”: uma crítica da Psicologia da Educação à patologização e medicalização dos processos educativos (pp. 113-124). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011.

MEZZALIRA, A. S. C. & GUZZO, R. S. L. The educator and violent situations experience by student: Coping strategies. Estudos de Psicologia (Campinas), 32(1), 37-47, 2015.

MOREIRA, A. G, GUZZO, R. S. L. O psicólogo na escola: Um trabalho invisível? In: Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 7 (1), jan - jun, 42-52, 2014.

MOREIRA, A. P. G., & GUZZO, R. S. L. Situação-limite e potência de ação: Atuação preventiva crítica em psicologia escolar. Estudos de Psicologia (Natal), 21(2), 204-215, 2016.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do psicólogo, 1999.

SOUZA, M. R. DE, SOUZA, C. R. DE DAHER, C. M. S., & CALAIS, L. B. de. Juventude e drogas: uma intervenção sob a perspectiva da Psicologia Social. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 10(1), 66-78, 2015.

SOUZA, M. L. de. Revisitando a crítica ao mito da marginalidade: a população favelada do Rio de Janeiro em face do tráfico de drogas. In G. ACSELRAD (Org.), Avessos do Prazer: drogas, aids e direitos humanos (pp.89-103). Rio de Janeiro: Fiocruz, 2000.

SOUZA, M. P. R. A queixa escolar e o predomínio de uma visão de mundo. In M. P. R. SOUZA & A. M. MACHADO (Orgs.), Psicologia Escolar: em busca de novos rumos (pp. 19-37). São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997.

TAKEITI, Beatriz Akemi; VICENTIN, Maria Cristina Gonçalves. Juventude(s) periférica(s) e subjetivações: narrativas de (re)existência juvenil em territórios culturais. Fractal, Rev. Psicol., Rio de Janeiro , v. 31, n. spe, p. 256-262, dez. 2019 .
Publicado
2020-06-02
Como Citar
Larissa Figueiredo Salmen Seixlack Bulhões. (2020). Violência, fracasso escolar e juventude periférica: contribuições da psicologia escolar para a formação docente continuada. Devir Educação, 4(1), 139-154. https://doi.org/10.30905/ded.v4i1.204