Violência, fracasso escolar e juventude periférica: contribuições da psicologia escolar para a formação docente continuada

  • Larissa Figueiredo Salmen Seixlack Bulhões UFLA - Universidade Federal de Lavras
Palavras-chave: psicologia escolar, formação docente, protagonismo juvenil, violência de Estado

Resumo

Estudos sobre a história da Psicologia Escolar como campo de conhecimento no Brasil tem apontado descompassos teórico-práticos nas produções da área, gerados pelo distanciamento entre o/a psicólogo/a e a realidade concreta das instituições de ensino. Este cenário corrobora com a propagação da expectativa clínica e patologizante referente à atuação do/a psicólogo/a frente às demandas das instituições de ensino. Portanto, as escolas solicitam a intervenção desse/a profissional esperando que as queixas referentes ao fracasso escolar, à indisciplina e à violência redundem em diagnósticos para os/as estudantes, isentando de responsabilidade as relações interpessoais que permeiam a lógica institucional. Por meio de um relato de intervenção, o presente artigo visa contribuir para a superação desta perspectiva médica e individualizante do trabalho do/a psicólogo/a escolar no contexto da formação docente continuada. A partir da demanda institucional, a intervenção em tela voltou-se para a temática das relações entre juventude, violência e fracasso escolar.  Os desafios enfrentados gravitaram em torno da superação da expectativa diagnóstica da instituição e na desconstrução do padrão ideal de bom/boa aluno/a. O conteúdo formativo consistiu em: conhecer os/as estudantes para além dos muros da escola; adotar a realidade dos/as estudantes como ponto de partida da intervenção; trabalhar a cultura periférica dentro da escola; apoiar a organização coletiva como meio para transformações objetivas. Os resultados obtidos apontaram para a transformação das relações interpessoais entre os/as docentes e os/as alunos/as envolvidos/as, os/as quais conquistaram espaços de expressão da cultura periférica na instituição, bem como de representatividade dos interesses estudantis.

Biografia do Autor

Larissa Figueiredo Salmen Seixlack Bulhões, UFLA - Universidade Federal de Lavras

Doutora em educação, Universidade Federal de Lavras, Lavras, Minas Gerais, Brasil.

Referências

BRASIL. Congresso Nacional. Comissão parlamentar de inquérito destinada a apurar as causas, razões, consequências, custos sociais e econômicos da violência, morte e desaparecimento de jovens negros e pobres no Brasil. Relatório final. Presidente: Reginaldo Lopes. Relatora: Rosangela Gomes. Brasília: Centro Gráfico do Senado Federal, 2015.

GUZZO, R. S. L., MEZZALIRA, A. S. C., MOREIRA, A. P. G., TIZZEI, R. P. & SILVA NETO, W. M. de F. Psicologia e Educação no Brasil: uma visão da história e possibilidades nessa relação. Psicologia: Teoria e Pesquisa, 26(spe), 131-141, 2010.

MACHADO, A. M. Avaliação psicológica: mudanças necessárias. In E. R. TANAMACHI, M. L. ROCHA & M. P. R. PROENÇA (Orgs), Psicologia e Educação: desafios teórico-metodológicos (pp. 143-167). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2001.

MACHADO, A. M. Exercer a postura crítica: desafios no estágio em Psicologia Escolar. Psicologia Ciência e Profissão, 34(3), 761-773, 2014.

MARINHO-ARAÚJO (Org.) Psicologia Escolar: Novos cenários e contextos de pesquisa, formação e prática. (pp. 93 -114). Campinas, SP: Alínea, 2015.

MEIRA, M. E. M. Incluir para continuar excluindo: a produção da exclusão na educação brasileira à luz da Psicologia Histórico-Cultural. In M. E. M. MEIRA, M. G. D. FACCI & S. C. TULESKI (Orgs), A exclusão dos “incluídos”: uma crítica da Psicologia da Educação à patologização e medicalização dos processos educativos (pp. 113-124). São Paulo: Casa do Psicólogo, 2011.

MEZZALIRA, A. S. C. & GUZZO, R. S. L. The educator and violent situations experience by student: Coping strategies. Estudos de Psicologia (Campinas), 32(1), 37-47, 2015.

MOREIRA, A. G, GUZZO, R. S. L. O psicólogo na escola: Um trabalho invisível? In: Gerais: Revista Interinstitucional de Psicologia, 7 (1), jan - jun, 42-52, 2014.

MOREIRA, A. P. G., & GUZZO, R. S. L. Situação-limite e potência de ação: Atuação preventiva crítica em psicologia escolar. Estudos de Psicologia (Natal), 21(2), 204-215, 2016.

PATTO, M. H. S. A produção do fracasso escolar: histórias de submissão e rebeldia. São Paulo: Casa do psicólogo, 1999.

SOUZA, M. R. DE, SOUZA, C. R. DE DAHER, C. M. S., & CALAIS, L. B. de. Juventude e drogas: uma intervenção sob a perspectiva da Psicologia Social. Pesquisas e Práticas Psicossociais, 10(1), 66-78, 2015.

SOUZA, M. L. de. Revisitando a crítica ao mito da marginalidade: a população favelada do Rio de Janeiro em face do tráfico de drogas. In G. ACSELRAD (Org.), Avessos do Prazer: drogas, aids e direitos humanos (pp.89-103). Rio de Janeiro: Fiocruz, 2000.

SOUZA, M. P. R. A queixa escolar e o predomínio de uma visão de mundo. In M. P. R. SOUZA & A. M. MACHADO (Orgs.), Psicologia Escolar: em busca de novos rumos (pp. 19-37). São Paulo: Casa do Psicólogo, 1997.

TAKEITI, Beatriz Akemi; VICENTIN, Maria Cristina Gonçalves. Juventude(s) periférica(s) e subjetivações: narrativas de (re)existência juvenil em territórios culturais. Fractal, Rev. Psicol., Rio de Janeiro , v. 31, n. spe, p. 256-262, dez. 2019 .
Publicado
2020-06-02