Pesquisa e formação docente no contexto do Mestrado Profissional em Educação

  • Ana Maria Saraiva Universidade Federal de Minas Gerais
  • Cláudia Starling Universidade Federal de Minas Gerais
  • Jáima de Oliveira Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG
Palavras-chave: Formação Continuada, Mestrado Profissional em Educação, Saberes Docentes

Resumo

A formação continuada para os professores que atuam na educação básica no Brasil tem se constituído como um campo de diferentes formatos, tempos e significados. As possibilidades formativas apresentam-se na forma de cursos de curta duração, de atualização, aperfeiçoamento, pós-graduação lato sensu e, mais recentemente, no formato de mestrados profissionais. Neste artigo, optamos por realizar a investigação na modalidade do Mestrado Profissional em Educação, tendo como amostra as dissertações produzidas em dois programas de pós-graduação de universidades federais da Região Sudeste. O objetivo da pesquisa foi identificar aproximações e distanciamentos das dissertações com os objetivos de formação para o trabalho na escola que caracteriza essa modalidade. Para alcançar esse objetivo, optou-se por um desenho metodológico de natureza qualitativa, apoiado na análise documental e bibliográfica, tendo nas categorias da ação pedagógica de Tardif (2002), o referencial teórico para identificar a aproximação das dissertações com o trabalho na escola. Os resultados da pesquisa apontaram que, de modo geral, nos 23 resumos analisados percebe-se essa aproximação, entretanto, na maioria dos casos, ela se dá na perspectiva de uma análise crítica do trabalho docente ou da análise com objetivos de elaborar ferramentas e propostas de formação continuada.

Biografia do Autor

Ana Maria Saraiva, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais. 

Cláudia Starling, Universidade Federal de Minas Gerais

Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais, credenciada ao Programa de Mestrado Profissional em Educação (PROMESTRE) dessa mwsma instituição.  

Jáima de Oliveira, Universidade Federal de Minas Gerais-UFMG

Professora Adjunta da Faculdade de Educação da Universidade Federal de Minas Gerais.

Referências

BANCO MUNDIAL. Prioridades y estrategia para la educación. Washington, DC, 1996. Disponível em: http://documentos.bancomundial.org/curated/es/715681468329483128/pdf/14948010spanish.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.

BRASIL/CONSELHO FEDERAL DE EDUCAÇÃO. Parecer no 977/65. DEFINIÇÃO DOS CURSOS DE PÓS-GRADUAÇÃO. Câmara de Educação Superior (C.E.Su.), 1965.

BRASIL, Ministério da Educação. Portaria n°. 47, de 17 de outubro de 1995. Determina a implantação na CAPES de procedimentos apropriados à recomendação, acompanhamento e avaliação de cursos de mestrado profissional. Brasília, 1995.

BRASIL, Ministério da Educação. Portaria n°. 80, de 16 de dezembro de 1998. Dispõe sobre o reconhecimento dos mestrados profissionais e dá outras providências. Brasília, 1998.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no. 289, de 21 de março de 20011. Dispõe sobre a concessão de bolsas de formação para professores da rede pública matriculados em cursos de Mestrado Profissional, 2011a.

BRASIL. Ministério da Educação. Portaria no. 478, de 29 de abril de 2011. Altera a Portaria no 289, de 21 de março de 2011, que dispõe sobre a concessão de bolsas de formação para professores da rede pública matriculados em cursos de Mestrado Profissional, 2011b.

BRASIL, Ministério da Educação. Portaria no. 209 de 21 de Outubro de 2011. Aprova o Regulamento do Programa de Mestrado Profissional para Qualificação de Professores da Rede Pública da Educação Básica (PROEB), 2011d.

CUNHA, Maria Isabel da. O tema da formação de professores: trajetórias e tendências do campo na pesquisa e na ação. Educação e Pesquisa, v. 39, n. 3, p. 609-626, 2013. Disponível em: http://www.scielo.br, acesso em: 12 mai. 2020. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022013005000014.

DELORS, Jacques. Educação: um tesouro a descobrir. Relatório para a UNESCO da Comissão Internacional sobre Educação para o Século XXI. Paris: UNESCO, 1996. Disponível em: https://unesdoc.unesco.org/ark:/48223/pf0000109590_por. Consultado em: 27/05/2020.

DINIZ-PEREIRA, Júlio Emílio. Formação continuada de professores. In: OLIVEIRA, Dalila Andrade; DUARTE, Adriana Maria Cancella; VIEIRA, Lívia Maria Fraga. DICIONÁRIO: trabalho, profissão e condição docente. Belo Horizonte: UFMG/Faculdade de Educação, 2010. CDROM.

FRANCO, Maria Amélia do Rosário Santoro. Didática: uma esperança para as dificuldades pedagógicas do Ensino superior? Práxis Educacional, Vol. 9, No 15, 2013. Disponível em: http://periodicos.uesb.br/index.php/praxis/article/view/1947. Acesso em: 06 maio 2020.

GATTI, Bernardete A. Análise das políticas públicas para formação continuada no Brasil, na última década. Revista Brasileira de Educação., Rio de Janeiro , v. 13, n. 37, p. 57-70, abr. 2008 . Disponível ehttp://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S1413-24782008000100006&lng=pt&nrm=iso.Acessadoem:27/05/2020.27 maio 2020. http://dx.doi.org/10.1590/S1413-24782008000100006.

GAUTHIER, Clermont et al. Por uma teoria da pedagogia: pesquisas contemporâneas sobre o saber docente. 2ª ed. Ijuí: Editora Unijuí, 2006.

MEC/CAPES. Relatório 2019: Cursos avaliados e reconhecidos. Brasília, 2020. Disponível em: www.capes.gov.br. Consultado em: 23/05/2020.

MEC/CAPES. Documento de Área: Educação. Diretoria de Avaliação (DAV). Brasília, 2019. Disponível em: www.capes.gov.br. Consultado em: 23/05/2020.

MOREIRA, Marco Antônio. O mestrado (profissional) em ensino. Revista Brasileira de Pós- Graduação. Brasília, v. 1, n. 1, p. 131-142, 2004. Disponível em: https://www.educadores.diaadia.pr.gov.br/arquivos/File/2010/artigos_teses/Ciencias/Artigos/131_142_o_mestrado_profissional_em_ensino.pdf.

ORGANIZAÇÃO PARA COOPERAÇÃO E DESENVOLVIMENTO ECONÔMICO (OCDE). Professores são importantes. Atraindo, desenvolvendo e retendo professores eficazes. São Paulo: Coedição Moderna: OCDE, 2006.

PLANO NACIONAL DE PÓS-GRADUAÇÃO. (PNPG 2011-2020). Brasília: CAPES, 2010. 2. v. Disponível em: www.capes.gov.br. Consultado em: 27/05/2020.
SACRISTÁN, José Gimeno. Consciência e acção sobre a prática como libertação profissional dos professores. In: NÓVOA, António. Profissão professor. Porto: Porto Editora, 1995.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 4. ed. Petrópolis: Vozes, 2004.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 17. ed. Petrópolis: Vozes, 2014.

ZABALA, Antoni. A prática educativa: Como ensinar. Porto Alegre: Artmed, 1998.
Publicado
2020-11-29
Como Citar
Saraiva, A. M., Starling, C., & de Oliveira, J. (2020). Pesquisa e formação docente no contexto do Mestrado Profissional em Educação. Devir Educação, 4(2), 126-148. https://doi.org/10.30905/ded.v4i2.258