Notas marginais sobre subjetividade e educação em tempos modernos líquidos.

  • Alex Sander da Silva UNESC - Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina
  • Lucas Santiago Costa UNESC - Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina
Palavras-chave: Subjetividade, Alteridade, Modernidade Líquida, Educação

Resumo

Este texto é um ensaio que busca abordar o conceito educacional a partir do enfrentamento da subjetividade e da alteridade. A proposta refere-se a um pensamento crítico que orienta uma possível reflexão sobre a questão das fundações educacionais nos tempos líquidos modernos, na perspectiva de Zygmunt Bauman. Nesse sentido, cabe a nós fazer uma pergunta: como pensar a educação neste momento em que aspectos de uma crise de fundamentos nas diretrizes pedagógicas da educação contemporânea florescem cada vez mais? Pensar em subjetividade e alteridade à luz do pensamento de Bauman é uma tarefa que não pode ser evitada por algumas categorias potencialmente formativas de subjetividade no pensamento contemporâneo, na perspectiva da modernidade líquida.

Biografia do Autor

Alex Sander da Silva, UNESC - Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina

Doutor em Educação pela Pontifícia Universidade Católica do Rio do Sul (PUC-RS). Professor na Universidade
do Extremo Sul Catarinense, UNESC, SC-Brasil.

Lucas Santiago Costa, UNESC - Universidade do Extremo Sul de Santa Catarina

Mestrando em Educação do PPGE da Universidade do Extremo Sul Catarinense, UNESC, SC-Brasil.

Publicado
2020-06-02