Narrativas autobiográficas e sua presença em periódicos A1

  • Tania Romero UFLA - Universidade Federal de Lavras
  • Sarah Silva Garcia Universidade Federal de Lavras - UFLA
Palavras-chave: Autobiografia; Formação docente; Prática reflexiva; Educação.

Resumo

O presente trabalho tem por objetivo discutir o papel de narrativas autobiográficas para a formação docente e investigar como os periódicos A1 de educação têm tematizado esse recurso. Para isso, a título e contextualização, primeiramente retomamos a história da formação docente e discorremos sobre a formação docente crítico-reflexiva, com base em autores relevantes da área. Em seguida, abordamos a contribuição das narrativas autobiográficas para a formação docente, numa perspectiva em que as narrativas auxiliam como método de pesquisa para rever os caminhos e descaminhos e atribuir significados, além de serem fundamentais para a formação e (auto)formação do professor, pois possibilitam o deslocamento entre passado, presente e futuro e, por isso, é um suporte importante para o conhecimento e o reconhecimento (SOUZA, 2013). Por último, adotando metodologia bibliográfica, identificamos artigos publicados em revistas A1 de educação que tematizam as narrativas autobiográficas para a formação docente. Apesar de termos encontrado poucos artigos em um espaço de seis anos, as publicações ratificam a relevância da narrativa (auto)biográfica para o desenvolvimento crítico do docente.

 

Biografia do Autor

Tania Romero, UFLA - Universidade Federal de Lavras

Tania Regina de Souza Romero, doutora em Letras e Professora do Programa de Pós-Graduação em Educação da UFLA, Lavras, MG, Brasil.

Sarah Silva Garcia, Universidade Federal de Lavras - UFLA

Possui Mestrado em Educação e licenciatura em Letras - Português e Inglês pela Universidade Federal de Lavras. Tem experiência na área de Letras, com ênfase em Letras Português/Inglês e Suas Literaturas

Referências

ALARCÃO, Isabel. Formação reflexiva de professores: estratégias de supervisão. Porto: Porto Editora, 2005.

ALARCÃO, Isabel. Professores reflexivos em uma escola reflexiva. São Paulo: Cortez, 2007.

ALMEIDA, Raquel S.; GIMENEZ, Telma. A necessidade do professor reflexivo para o uso crítico dos materiais de apoio ao ensino e à aprendizagem de língua estrangeira. Entretextos (UEL), v. 10, p. 69-84, 2010.

BAUMAN, Zygmunt. Identidade. Trad.: Carlos Alberto Medeiros. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Ed., 2005.

BRASIL. Ministério da Educação e do Desporto. Parâmetros Curriculares Nacionais – Língua Estrangeira. Brasília: MEC, 1998.

BRITO, Daniel B. de. Histórias de vida e saberes docentes das educadoras da Zona Urbana e Rural. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 40, n. 3, p. 923-945, jul./set. 2015.

CELANI, Maria Antonieta A. Cultura de aprendizagem: risco, incerteza e educação. In MAGALHÃES, M. C. C. A formação do professor como um profissional crítico. Linguagem e reflexão. Campinas/SP: Mercado de Letras, 2004. p 135-160.

FREIRE, Paulo. Pedagogia da autonomia: saberes necessários à prática educativa. São Paulo: Paz e Terra, 1996.

FREIRE, Paulo. Pedagogia do oprimido, 17ª. ed. Rio de Janeiro, Paz e Terra, 1987.

FÁVERO, Altair A.; TONIETO, Carina; ROMAN, Marisa F. A formação de professores reflexivos: a docência como objeto de investigação Educação. Revista do Centro de Educação, vol. 38, núm. 2, mayo-agosto, 2013, pp. 277-287 Universidade Federal de Santa Maria Santa Maria, RS, Brasil.

GASTAL, Maria Luiza A.; AVANZI, Maria Rita. Saber da experiência e narrativas autobiográficas na formação inicial de professores de biologia. Ciênc. Educ., Bauru, v. 21, n. 1, p. 149-158, 2015.

GHEDIN, Evandro. Professor reflexivo: da alienação da técnica à autonomia da crítica. In: Selma G. PIMENTA; Evandro GHEDIN (orgs). Professor reflexivo no Brasil: gênese e crítica de um conceito. 3 ed. São Paulo: Cortez, 2005.

MAIA, Angélica A. M.; MEDRADO Betânia P.; REICHMANN, Carla L. Horizontes e Caminhos para a Escuta de Estagiários: um suleamento necessário. In: C. L. Reichmann e A. L. Guedes-Pinto (orgs.) Horizontes (Im)Possíveis no Estágio: práticas de letramento e formação de professores de línguas. Campinas: Pontes Editores. 2018.

MARTINS, Lígia M.; DUARTE, Newton, orgs. Formação de professores: limites contemporâneos e alternativas necessárias [online]. São Paulo: Editora UNESP; São Paulo: Cultura Acadêmica, 2010. Disponível em: <>. Acesso em: 21/05/2018.

NÓVOA, António. A formação tem que passar por aqui: as histórias de vida no projecto prosalus. In: NÓVOA, António; FINGER, Matthias (Org.). O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 1988.

NÓVOA, António. Os professores e sua formação. Lisboa, E. Dom Quixote, 1992.

OLIVEIRA, Luciani S. Estágio Supervisionado: Instância Constitutiva do Ser Professor(a) de Línguas. In: Carla L. Reichmann e Ana L. Guedes-Pinto (orgs.) Horizontes (Im)Possíveis no Estágio: práticas de letramento e formação de professores de línguas. Campinas: Pontes Editores. 2018.

OLIVEIRA, Maria Marly de. Como fazer pesquisa qualitativa. 3ed. Petrópolis: Vozes, 2008, 181p.

PACHECO, Cláudia R. C. Narrativas autobiográficas e representações: o entrelaçar de histórias docentes. Educação, Santa Maria, v. 39, n. 1, p. 51-64, jan./abr. 2014

PERRENOUD, Philippe Formar professores em contextos sociais em mudança. Prática reflexiva e participação crítica. Revista Brasileira de Educação. Set-Dez 1999, n° 12, pp. 5-21.

REICHMANN, Carla L. e ROMERO, Tania R. S. Language Teachers' Narratives and Professional Self-Making. DELTA. Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, v. 35, p. 1-25, 2019.

RIOS, Pedro P. S.; BARROS, Edonilce R.; VIEIRA, André R. L. Narrativas de vida e formação de professores gays: (auto) biográficas acerca do estranho que habita em mim. Educação. Santa Maria, v. 42, n. 1, p. 227-240, jan./abr. 2017 |

ROMERO, Tania R. de S. Linguagem e memória no construir de futuros professores de inglês. Rev. Brasileira de Linguística Aplicada, v. 8, n. 2, 2008. p. 401-420.

ROMERO, Tania R. de S. Autobiografias de Professores de Inglês: o entretecer de memória e narrativa na constituição da identidade profissional. In: M. A. a. Celani (org.) Reflexões e Ações (Trans) Formadoras no Ensino-Aprendizagem de Inglês. Campinas: Mercado de Letras. 2010. Pp. 141-162.

ROMERO, Tania R. S.; CASAIS, Allysson A. S. Construção Identitária no Processo de Aprendizagem de Língua e Cultura em Autobiografia de Imigrante. DELTA. Documentação de Estudos em Lingüística Teórica e Aplicada, v. 35, p. 1-28, 2019.

SAVIANI, Dermeval História da formação docente no Brasil: três momentos decisivos. Educação. Revista do Centro de Educação, vol. 30, núm. 2, 2005, pp. 11-26. Universidade Federal de Santa Maria. Santa Maria, RS, Brasil.

___________. Formação de professores: aspectos históricos e teóricos do problema no contexto brasileiro. Revista Brasileira de Educação v. 14 n. 40 jan./abr. 2009.

SHEIBE, Leda. Formação de professores no Brasil A herança histórica. Revista Retratos da Escola, Brasília, v. 2, n. 2-3, p. 41-53, jan./dez. 2008.

SOUZA, Elizeu C. de; ALMEIDA, Joselito Brito. Memórias de educadores baianos: semelhanças e diferenças na constituição da vida na/da escola. In: SOUZA, Elizeu Clementino; PASSEGGI, Maria da Conceição; VICENTINI, Paula Perin (Orgs.). Pesquisa (Auto) biográfica: trajetórias de formação e profissionalização. Curitiba: CRV, 2013, p. 49-50.

SOUZA, Elizeu C. de. Profissionalização, Fabricação de Identidade e Trabalho Docente: Alguns Apontamentos Teóricos. In: Maria Cristina F. Dalacorte, Carla L. Reichmann; Tania R. S. Romero (orgs.). Construções Identitárias de Professores de Línguas. Campinas: Pontes. 2016.

TANURI, Leonor M. O ensino normal no estado de São Paulo: 1890-1930. São Paulo: Faculdade de Educação da USP, 1979.

TANURI, Leonor M. História da formação de professores. Revista Brasileira de Educação, n. 14, p. 61-88, maio/ago. 2000.

TARDIF, Maurice. Saberes docentes e formação profissional. 17a ed. Petrópolís, RJ: Vozes, 2014.

TEIXEIRA, Anísio S. A educação escolar no Brasil. In: Marialice M. FORACCHI; Luiz PEREIRA. Educação e sociedade: leituras de sociologia da educação. 12 ed. São Paulo: Editora Nacional, 1985. p. 388-413.

ZEICHNER, Kenneth M. Uma análise crítica sobre a ‘reflexão’ como conceito estruturante na formação docente. Educação e Sociedade, vol. 29, no. 103. Campinas, maio/agosto 2008.
Publicado
2020-08-12