O PROJETO ESCOLA “SEM” PARTIDO COMO UMA FALSA PROJEÇÃO DO CAMPO EDUCACIONAL

  • Michel Pisa Carnio Universidade Federal de Minas Gerais
  • Marcos Cesar Danhoni Neves Universidade Estadual de Maringá (UEM)
Palavras-chave: Escola sem partido, Pensamento autoritário, Educação e barbárie, Teoria Crítica.

Resumo

O presente trabalho visa colaborar com elementos teórico-metodológicos para analisar o clima de preconceito e intolerância que permeiam o projeto de lei intitulado Escola Sem Partido, assim como suas implicações para o campo educacional. Por meio de apropriações psicanalíticas dos pensadores da Escola de Frankfurt, em especial Theodor Adorno e Max Horkheimer, buscamos fundamentos nos estudos sobre a personalidade autoritária para propor interpretações que revelem toda a estereotipia, a exclusão do diferente, a fragilidade do ego e o caráter antidemocrático que permeiam o referido projeto. Destacamos o projeto Escola Sem Partido como uma falsa projeção do campo educacional, com a presença de muitos indícios de pensamento autoritário direcionado à educação.

Biografia do Autor

Michel Pisa Carnio, Universidade Federal de Minas Gerais

Atualmente é professor adjunto do Departamento de Metodologia de Ensino (DME) da UFSCar (São Carlos). Doutor em Educação para a Ciência pela UNESP de Bauru (2017). Desenvolveu Pós-Doutorado (2019) na Universidade Estadual de Maringá (UEM), junto ao Programa de Pós-graduação de Educação para a Ciência e a Matemática, com foco nas recentes políticas educacionais brasileiras. É integrante do Grupo de Pesquisa:Educação em Ciências e Matemática no Contexto CTS" e do Grupo de Pesquisa: Educação Continuada de Professores e Avaliação Formativa", por meio do qual realizou doutorado-sanduíche (2014) pelo Programa Colombo-Brasileiro de Formação de Professores na Interface Universidade-Escola, em parceria com a Universidad Pedagógica Nacional, da Colômbia.

Marcos Cesar Danhoni Neves, Universidade Estadual de Maringá (UEM)

Professor Titular desde 2001, atua nos Programas de Pós-Graduação em Ensino de Ciências e Tecnologia(-UTFPR/PG) e de Educação para a Ciência e a Matemática (PCM). Foi Professor-convidado do Programa Internacional de Master in Science (BUAP-Puebla-Mexico/INSA-Lyon-França/UTFPR-PG) para a cátedra Intercultural Education. Divulgador e Educador em Ciência. Graduado em Física pela Universidade Estadual de Maringá (1983), Mestre em Física pela Universidade Estadual de Campinas (1986) e Doutor em Educação pela Universidade Estadual de Campinas (1991). Especialista em Educação e Divulgação Científica pelo MASHAV-Jerusalém (Israel -1991/92). Realizou estágio de pós-doutoramento no Laboratorio di Didattica delle Scienze no Dipartimento di Fisica da Università degli Studi di Roma La Sapienza, Itália (1995/96). Foi bolsista do Istituto Italo-Latino Americano (Roma-Itália), Ministero degli Affari Esteri (Roma-Itália), Ministério de Assutos Externos-MASHAV (Jerusalém-Israel), Warburg Institute (University College of London - Inglaterra) e Istitulo per gli Studi Filosofici - Nápoles (Itália). Tradutor do Processo de Giordano Bruno e da correspondência completa entre Cigoli e Galileo. Coordenou inúmeros projetos envolvendo as agências FINEP, CNPq, CAPES e ARAUCÁRIA (SPEC, PROCIÊNCIAS, PROIN, MUSEUS DE CIÊNCIA). Tem experiência na área de Educação e Divulgação Científica, Alfabetização Científica, Linguagem Verbo-Visual aplicada à Divulgação da Ciência, História, com ênfase em História e Epistemologia das Ciências. Foi Secretário da SBPC-PR entre 2004 e 2009. Atua como docente no curso de Licenciatura em Artes Visuais (disciplina DIALOGOS INTERDISCIPLINARES ARTE-CIÊNCIA) e Música (ACÚSTICA). Realizou todas as edições da SEMANA NACIONAL DE CIÊNCIA E TECNOLOGIA (CNPq/MCT, SBPC). Coordena o Planetário CIRCUS STELLARIUM. Coordenou o Programa de Mestrado e Doutorado Acadêmico em Educação para a Ciência. Coordena o Workshop Paranaense de Arte-Ciência e os International Meeting on Art-Science. Coordenou a Mostra Os 400 Anos da Invenção do Telescópio e seus Desdobramentos na Arte. Participou do PNLEM 2007 (Plano Nacional do Livro do Ensino Médio). Participou e Coordenou a Avaliação do Ensino Fundamental e Médio do Estado do Paraná (AVA-2000). Participa de avaliações/acompanhamento de Programas de Pós-Graduação stricto sensu na área de Ensino de Ciências (incluindo reuniões do Qualis-Livros). Foi Diretor de Cultura de 2009 a 2010. Agraciado em 2010 com o Prêmio Paranaense de Ciência e Tecnologia (24a. edição) - Categoria CIÊNCIAS HUMANAS durante a celebração dos dez anos da FUNDAÇÃO ARAUCÁRIA - evento promovido pela SETI (Secretaria de Estado da Ciência e da Tecnologia-PR).

Referências

ADORNO, Theodor Wiesengrund.; FRENKEL-BRUNSWIK, E.; LEVINSON, D. J.; SANFORD, R. N. La Personalidad Autoritaria, Buenos Aires: Ed. Proyección, 1965.

ADORNO, Theodor Wiesengrund; HORKHEIMER, Max. Dialética do Esclarecimento. Trad. Guido. Antonio de Almeida, Rio de Janeiro: Jorge Zahar ed. 1985.

ALGEBAILE, E. Escola sem Partido: o que é, como age, para que serve. In: FRIGOTTO, G. Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017.

BUENO, Sinésio Ferraz. Theodor Adorno e Hannah Arendt: confluências no campo da filosofia da educação. Educ. rev., n.49, pp.299-307, 2013.

CAMPANHARO, Caroline. A recepção adorniana de Freud no estudo da personalidade autoritária. Dissertação (Mestrado em Filosofia) – Universidade Federal do Espírito Santo, Centro de Ciências Humanas e Naturais, 164p., 2014.

CARNIO, Michel Pisa. NEVES, Marcos Cesar Danhoni. O projeto escola sem partido como barbarização da educação científica. Anais do VI Simpósio Nacional de ensino de Ciência e Tecnologia, 2018. Disponível em .

CARONE, Iray A Personalidade Autoritária: Estudos Frankfurtianos sobre o Fascismo. Revista Sociologia em Rede, vol. 2, num. 2, 2012.

CROCHÍK, José Leon. Teoria crítica da sociedade e psicologia: alguns ensaios. Araraquara : Junqueira e Marin Editora, 2011.

GOMIDE, Ana Paula de Ávila. Psicanálise e Teoria Social à Luz da Teoria Crítica de Theodor W. Adorno. Psicologia: ciência e profissão, 31 (1), 120 -133, 2011.

LASTÓRIA, Luiz Antonio Calmon Nabuco. Ensaios de teoria crítica, ética e psicanálise. Nankin : São Paulo, 2017.

PENNA, F. O Escola sem Partido como chave de leitura do fenômeno educacional. In: FRIGOTTO, G. Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017.

RAMOS, M. N. Escola sem Partido: a criminalização do trabalho pedagógico. In: FRIGOTTO, G. Escola “sem” partido: esfinge que ameaça a educação e a sociedade brasileira. Rio de Janeiro: UERJ, LPP, 2017.
Publicado
2019-05-20