História oral: consequências do ensino remoto na atuação de professores

  • Jocyléia Santana dos Santos Universidade Federal do Tocantins
  • José Damião Trindade
  • Gleyton de Moura Ferreira Silva Secretaria da Educação, Juventude e Esporte - Governo do Tocantins

Resumo

O objetivo deste trabalho é compreender, a partir do método da História Oral, como o ensino remoto emergencial impactou a vida docente nos anos de 2020 e 2021 no município Guaraí - TO. A pesquisa está estruturada em duas etapas: a primeira, de revisão bibliográfica e a segunda, na qual foram conduzidas as entrevistas temáticas com quatro entrevistados a partir de questões semiestruturadas que foram elaboradas pensando em incentivar a fala e a subjetividade, bem como servindo como um guia para o desenvolvimento e condução das entrevistas. Na seção de revisão bibliográfica pesquisamos sobre os conceitos de Ensino Remoto, Ensino Remoto Emergencial, além dos obstáculos e a formação de professores em relação ao uso de tecnologias. Ao todo foram conduzidas quatro entrevistas realizadas com profissionais da educação em atividade. Por último realizamos reflexões a cerda das entrevistas.

Palavras chave: História Oral; Ensino Remoto; Ensino Remoto Emergencial; Formação de Professores.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Jocyléia Santana dos Santos, Universidade Federal do Tocantins

Pós-doutora pela Universidade Estadual da Amazônia (UEPA). Doutora e Mestre em História pela Universidade Federal de Pernambuco (UFPE). Graduação em História pela Pontifícia Universidade Católica de Goiás (PUC). Professora associada III da Universidade Federal do Tocantins (UFT), Coordenadora do Programa de Pós-Graduação em Educação (PPGE) da UFT. Coordena o Projeto Procad/Amazônia/CAPES-Programa de Cooperação Acadêmica com a Universidade do Estado do Pará (UEPA) e a Universidade Federal do Rio Grande do Norte (UFRN). ORCID (Open Researcher and Contributor ID), disponível em:  <http://orcid.org/0000-0003-23 35-121X>.

José Damião Trindade

Pós-Doc./UEPA. Doutor em Educação/UFBA. Mestre em Educação Brasileira/UFG. Docente do Doutorado em Educação na Amazônia - PGEDA/UFPA/UFT. Docente do PPGE/UFT. Coordenador do Mestrado Profissional em Educação PPPGE/UFT. Pesquisador do Programa Nacional de Cooperação Acadêmica na Amazônia (Procad/2018) UEPA,UFRN, UFT. Sócio da Associação Nacional de Pesquisa em Educação (Anped)/GT -12 Currículo. Membro da Anped/Norte. Sócio da Associação Brasileira de Currículo (ABdC). Sócio da Associação Brasileira de Estudos em Homocultura (ABEH). Vice-Presidente Norte da Rides (Rede Inter-Regional Norte, Nordeste e Centro-Oeste sobre Docência na Educação Básica e Superior). Pesquisador-associado do Centro Latino-Americano de Estudos em Cultura (CLAEC). Membro do Fórum Nacional dos Mestrados Profissionais em Educação (Fompe). Membro do Comitê Técnico-Científico CTC/UFT. Membro do Núcleo Docente Estruturante (NDE/Pedagogia/UFT). Membro do Fórum Tocantinense em Defesa do curso de Pedagogia e Licenciaturas. Professor Associado do curso de Pedagogia/UFT. Tem experiência na gestão superior universitária, da coordenação de curso de licenciatura em pedagogia e de programa de pós-graduação. Líder de grupo de pesquisa plataforma Lattes/CNPq Gepce/Minorias na área de currículo. Sua atuação tem ênfase em Currículo, Docência e Formação de Professoras, atuando nos temas: Teoria do Currículo; Currículo da Educação Infantil; Currículo do Ensino Fundamental; Currículo da Formação de Professoras; Currículo dos Cursos de Graduação; Currículo dos Cursos de Mestrado e Doutorado em Educação; Currículo interseccionado com Diversidade Sexual, Gênero, Minorias Sociais e Diferença; Currículo na interzona das Tecnologias Digitais Ciberculturais. ORCID (Open Researcher and Contributor ID), disponível em: <https://orcid.org/0000-0002-5788-7517>E-mail:damiao@mail.uft.edu.br

Gleyton de Moura Ferreira Silva, Secretaria da Educação, Juventude e Esporte - Governo do Tocantins

Mestrando em Educação PPGE / UFT. Graduado em Ciências Biológicas pela FABEJA. Especialista em Saúde Pública pela FACETEG. Pesquisador do grupo de pesquisa CNPq/UFT Gepce/UFT. Bolsista Demanda Social/CAPES. Atualmente trabalha na rede estadual de ensino do Tocantins. E-mail: gleyton.ferreira@uft.edu.br. 

Referências

ALBERTI, V. História Oral: a experiência do Cpdoc. Rio de Janeiro: Editora FGV, 1990.
ALBERTI, V. Manual de história oral. 3. Ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2013.
ALVES, L. Educação Remota: entre a ilusão e a realidade. IN: Interfaces Científicas, 8:3, 2020. p. 348-365.
ALVES, D. G.; CABRAL, T. D.; COSTA, R. M. E. M. Ambientes virtuais para educação a distância: uma estrutura de classificação e análise de casos. IN: Cadernos do IME - Skie Informática, Rio de Janeiro, 14:2, 2003.
ARRUDA, E.P. Educação Remota Emergencial: elementos para políticas públicas na educação brasileira em tempos de Covid-19. IN: EmRede: Revista de Educação a Distância, 7:1, 2020. p. 257-275.
BARROS, D.M.V.; GUERREIRO, A.M. Novos desafios da educação à distância: programação e uso de Chatbots. IN: Revista Espaço Pedagógico, 26:2, 2019. p. 410-431.
BEHAR, P.A. O Ensino Remoto Emergencial e a Educação a Distância. IN: Jornal da UFRGS. Julho de 2020.
BENEDITO, S. V. C.; DE CASTRO FILHO, P. J. A educação básica cearense em época de pandemia de Coronavírus (COVID -19): perspectivas e desafios no cenário educacional brasileiro. IN: Revista Nova Paideia: Revista Interdisciplinar em Educação e Pesquisa, 2:3, 2020. p. 58-71.

BERTAUX, Daniel. L’approche biographique. Sa validité méthodologique, ses potentialités. IN: Cahiers Internationaux de Sociologie, Paris, PUF, v. 69, p. 197- 225, juil./déc. 1980.
BRASIL. Ministério da Educação. Programa Nacional de Informática na Educação (PROINFO). Diretrizes. Brasília, junho de 1997.
BRASIL. Presidência da República. Secretaria Geral. Subchefia para Assuntos Jurídicos. Decreto no. 9057, de 25 de maio de 2017. Regulamenta o artigo 80 da Lei no. 9.394 de 20 de dezembro de 1996, que estabelece as diretrizes e bases da educação nacional. Disponível em: -2018/2017/Decreto/D9057.htm>. Acesso em: 26/06/2021.
BRASIL. Ministério da Educação. Gabinete do Ministro. Portaria nº 343 de 17 de março de 2020. Dispõe sobre a substituição das aulas presenciais por aulas em meios digitais enquanto durar a situação de pandemia do Novo Coronavírus - COVID-19.
COSTA, A.P.; RIBEIRO, P.R.M. Ser Professora, Ser Mulher: Um estudo sobre concepções de Gênero e Sexualidade para um grupo de alunas de Pedagogia. IN: Estudos Feministas, 19:2: 336, 2011. p. 474-489.
COUTINHO, M.S. Contextualizações e recontextualizações nas políticas de TIC e Educação: um estudo sobre o Proinfo Integrado nos NTM da Bahia. Tese de Doutorado em Educação. Bahia: Universidade Federal da Bahia, 2017.
FOUCAULT, M. A ordem do discurso. 3 ed. São Paulo: Loyola, 1996.
HODGES, C.; MOORE, S.; LOCKEE, B.; TRUST, T.; BOND, A. The difference between emergency remote teaching and online learning. IN: EDUCAUSE Review, 17 de março de 2020. Disponível em: the-difference-between-emergency-remote-teaching-and-online-learning> Acesso em: 26/06/2021.
HORN, M. B.; STAKER, H.; CHRISTENSEN, C. Blended: Usando a inovação disruptiva para aprimorar a educação. Porto Alegre: Penso, 2015.
LOURO, G.L. Gênero, sexualidade e educação: uma perspectiva pós-estruturalista. Petrópolis: Vozes, 1997.
MELO, I.V. As consequências da pandemia (COVID-19) na rede municipal de ensino: impactos e desafios. Trabalho de Conclusão de Curso de Especialista em Docência no Ensino Superior – Câmpus Ipameri, Instituto Federal Goiano, Ipameri, 2020. 24 p.
OECD. A framework to guide education response to the COVID – 19 Pandemic. Paris: OECD Publishing, 2020.
OLIVEIRA, M.S. de L.; DANTAS, D.M. de M.; LEMOS, A.C.M. de.; ALMEIDA, A.C.S.; BEZERRA, E.L. de S.; SILVA, F.B.M. da.; ALVES, M. do S.V.; ALBUQUERQUE JUNIOR, G.A. de.; REGINO, F.A.; SILVA, I.M.M.; FERREIRA JUNIOR, J.T.; AMORIM, M. da C. de M.; CHAGAS, M. das G.S. das.; CAVALCANTI, M.P.; LINDOSO, R.C.B. Diálogos com docentes sobre Ensino Remoto e planejamento didático. Recife: UFRPE, 2020.

PÊUCHEUX, M. O Discurso: estrutura ou acontecimento. Campinas: Pontes, 1997.
PERES, M. R. Novos desafios da gestão escolar e de sala de aula em tempos de pandemia. IN: Revista Administração Educacional, 11:1, 2020. p. 20-31.
RICHARDSON, R.J.; PERES, J.A.S.; WANDERLEY, J.C.V.; CORREIA, L.M.; PERES, M.H.M. Pesquisa social: métodos e técnicas. São Paulo: Atlas, 1999.
TODOROV, J.C.; MOREIRA, M.B.; MARTONE, R.C.. Sistema personalizado de ensino, educação a distância e aprendizagem centrada no aluno. IN: Psicologia: teoria e pesquisa, 25:3, 2009. p. 289-296.
VIEIRA, M.F.; SECO, C. A Educação no contexto da pandemia de COVID-19: uma revisão sistemática de literatura. IN: Revista Brasileira de Informática na Educação, 28, 2020. p. 1013-1031.

Fontes Orais
MARINHO, Eliane dos Reis [idade não informada]. Entrevista concedida a Gleyton de Moura Ferreira Silva. Guaraí, TO, 08 março. 2021.
CARDOSO, Letícia Silva [28 anos]. Entrevista concedida a Gleyton de Moura Ferreira Silva. Guaraí, TO, 08 março. 2021.
ALVES, Jacqueline [33 anos]. Entrevista concedida a Gleyton de Moura Ferreira Silva. Guaraí, TO, 02 abril. 2021.
MOTTA, Euma Sobreira [41 anos]. Entrevista concedida a Gleyton de Moura Ferreira Silva. Guaraí, TO, 02 abril. 2021.
Publicado
2021-11-27
Como Citar
Santos, J. S. dos, José Damião Trindade, & Silva, G. de M. F. (2021). História oral: consequências do ensino remoto na atuação de professores. Devir Educação, 5(2), 249-266. https://doi.org/10.30905/rde.v5i2.495