Formação docente em ambientes virtuais: quando os professores de biologia aprendem à distância

  • Ercules Laurentino Diniz Universidade Federal da Paraíba-UFPB
  • Giovanna Barroca de Moura Universidade Federal da Paraíba-UFPB
  • Maria das Graças Baptista Universidade Federal da Paraíba-UFPB
Palavras-chave: Educação a distância; Formação de professores; Nativos Digitais.

Resumo

Tendo em vista o processo de expansão da educação a distância no campo da formação de professores, o presente artigo tem como objetivo principal investigar a concepção de estudantes da Licenciatura em Ciências Biológicas a Distância da Universidade Federal da Paraíba a respeito dos ambientes virtuais de aprendizagem no processo de formação docente. Para tanto, foram realizadas entrevistas com cinco estudantes em formação, sendo as suas concepções analisadas sob o olhar da dialética materialista. Adotou-se esse referencial teórico-metodológico  a fim de que fosse possível analisar todas as contradições inerentes a tal formação,  a partir do qual,  foi possível perceber que, embora haja possibilidade de ocorrer aprendizagem a partir dos ambientes virtuais, este processo tem sido comprometido pela maneira que os cursos à distância têm sido desenvolvidos, seja por falta de adequação dos envolvidos no processo, seja, principalmente, pela política de corte de investimentos em educação adotada pelo governo brasileiro.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Ercules Laurentino Diniz, Universidade Federal da Paraíba-UFPB

Bacharel e Licenciado em Ciências Biológicas pela Universidade Federal da Paraíba.  Mestre pelo programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade Federal da Paraíba. Professor de biologia da rede Estadual de Ensino da Paraíba.

Giovanna Barroca de Moura, Universidade Federal da Paraíba-UFPB

Graduação em Psicologia pela Universidade Federal da Paraíba.Graduação em Pedagogia pela Universidade Federal da Paraíba. Mestrado em Ciências Sociais pela Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Maria das Graças Baptista, Universidade Federal da Paraíba-UFPB

Pós-doutora em Educação pela Universidade Estadual de Campinas. Professora Associada de Psicologia da Educação do centro de Educação da Universidade Federal da Paraíba. 

Referências

ALLARCON, Dafne Fonseca; SPANHOL, Fernando José. O fluxo de conhecimento na produção de ambientes virtuais de aprendizagem. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v.16, n.1, p. 63-72, 2017. Disponível em: http://seer.abed.net.br/index.php/RBAAD/article/view/282. Acesso em: 22 jun. 2020.

ALVES, Lucineia. Educação a distância: Conceitos e história no Brasil e no mundo. Revista Brasileira de Aprendizagem Aberta e a Distância, v. 10, n.1, p. 83-92. Disponível em: http://seer.abed.net.br/index.php/RBAAD/article/view/235. Acesso em 24 fev. 2021.

BARROS, Daniela Melaré Vieira; GUERREIRO, Aníbal Martins. Novos desafios da educação a distância: Programação e uso de Chatbots. Espaço Pedagógico, v.26, n.2, p.410 -431, 2019. Disponível em: http://seer.upf.br/index.php/rep/article/view/8743/114114578. Acesso em: 22 jun. 2020.

BELLONI, Maria Luiza. Educação a distância. Campinas: Autores Associados, 2015.

DE BASTIANI, Sherlon Cristina; ARBAGE, Lucas Andres. As políticas para expansão e democratização do acesso à educação superior no cenário brasileiro. Revista Pedagógica, v.20, n.44, p.137-152, 2018. Disponível em: https://bell.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/3673. Acesso em 05 jan.2021.

GHEDIN, Evandro; FRANCO, Maria Amélia Santoro. Questões de método na construção da pesquisa em educação. 2. ed. São Paulo: Cortez, 2011.

KENSKI, Vani Moreira. Educação e tecnologias: o novo ritmo da informação. Campinas: Papirus, 2012.

KRUPPA, Sônia Maria Portella. Sociologia da Educação. São Paulo: Cortez, 1994.
KUHN, Martin; CALLAI, Helena Copetti. Teoria crítica, hermenêutica e formação de professores: contribuições de Mario Osorio Marques. Revista Pedagógica, v. 22, p. 1-19, 2020. Disponível em < http://pegasus.unochapeco.edu.br/revistas/index.php/pedagogica/article/view/4364> Acesso em 05 jan. 2021.

LEMOS, Suyane Souza; PASQUETTO, Rodrigo Giliardi. Funções dos tutores presenciais na Educação a Distância. Ead em foco, v.9, n.1, p.1-10, 2019.Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/690/344 . Acesso em: 22 jun. 2020.

LESSA, Sérgio. Introdução à filosofia de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

NETTO, José Paulo. Introdução ao estudo do método de Marx. São Paulo: Expressão Popular, 2011.

NICOLODI, Suzana Cini Freitas. Práticas e processos de mediação pedagógica na EAD. Curitiba: CRV, 2013.

PAIÃO, Ana Laura Franco; PAIÃO, Ivana Célia Franco (2016). Educação a distância e a concepção de seus alunos. EAD em foco, v.6 n.3, p.1-10, 2013. Disponível em: https://eademfoco.cecierj.edu.br/index.php/Revista/article/view/428/213. Acesso em 22 jun. 2020.

PALLOFF, Rena; PRATT, Keith. O aluno virtual. Porto Alegre: Artmed, 2004.

PALLOFF, Rena M.; PRATT, Keith. Lições da sala de aula virtual: as realidades do ensino on-line. 2. ed. Porto Alegre: Penso Editora, 2015.

PETERS, Otto. Didática do ensino a distância: Experiências e estágio da discussão numa visão internacional. São Leopoldo: Unisino, 2001.

PRENSKY, Marc. Digital natives, digital immigrants. On the Horizon, v.9, n.5, p.1-6, 2001. Disponível em: Acesso em 05 jan. 2021.

SANTOS, Gilberto Lacerda dos. Ensinar e aprender no meio virtual: rompendoparadigmas. Educação e Pesquisa, v.37, n.2, p. 307-320,2011. Disponível em . Acesso em 05 jan. 2021.
Publicado
2021-05-29
Como Citar
Laurentino Diniz, E., Barroca de Moura, G., & Baptista, M. das G. (2021). Formação docente em ambientes virtuais: quando os professores de biologia aprendem à distância. Devir Educação, 5(1), 95-111. https://doi.org/10.30905/rde.v5i1.350
Seção
Artigos de fluxo contínuo